• Tamanho da letra:
  • -A
  • +A

Início » Opinião

26.12.2016 | 00:41

 Compartilhe:

CHEGA UM NOVO ANO, UM RENASCER DE ESPERANÇA

É TEMPO DE CONTINUAR AGRADECENDO PELA DÁDIVA DA VIDA, E SEGUIR A CAMINHADA PELA NOVA ESTRADA...

Foto e texto: Antonio Galdino. Arte:Admilson Gomes

Foto: Antônio Galdino. Arte: Admilson Gomes
Nascer do sol no lago da Usina PA-4 em 04/12/2005

Nascer do sol no lago da Usina PA-4 em 04/12/2005

 Passou o Natal, o aniversário do nascimento de Jesus Cristo quando os que celebram o cristianismo se sentem tocados por momentos de pura emoção, de desejo de abraçar-se, de compartilhar sentimentos e esperanças.

E bem ali, logo à frente, na curva do tempo, já desponta um novo ano. Sempre muito esperado mas enigmático, deixando a todos cheios de expectativas, do que virá a cada novo amanhecer.

Na caminhada da vida, já foram muitos os passos, na direção do futuro, sempre renovando a esperança...
Para Mário Quintana, no alto da sua sapiência, a esperança... bem, a esperança, uma louca, uma meninazinha de olhos verdes...
...
“Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano
Vive uma louca chamada Esperança
E ela pensa que quando todas as sirenas
Todas as buzinas
Todos os reco-recos tocarem
Atira-se
E
— ó delicioso vôo!
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
Outra vez criança...
E em torno dela indagará o povo:
— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
E ela lhes dirá
(É preciso dizer-lhes tudo de novo!)
Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA...” (Mário Quintana)

Outros poetas, Almir Sater e Renato Teixeira, também criaram uma poesia que se transformou em música e ensinamento para quem já caminhou por tanto tempo e continua a marcha na direção do amanhã, tocando em frente, com o olhar no futuro levando a certeza de que se precisa de amor, de paz, para poder pulsar e sorrir...
Porque assim como os dias chegam e se vão, assim são os anos, assim é a vida, que um dia chega e no outro vai embora...

“Ando devagar
Porque já tive pressa
E levo esse sorriso
Porque já chorei demais
Hoje me sinto mais forte
Mais feliz, quem sabe
Só levo a certeza
De que muito pouco sei
Ou nada sei
Conhecer as manhas
E as manhãs
O sabor das massas
E das maçãs
É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir
Penso que cumprir a vida
Seja simplesmente
Compreender a marcha
E ir tocando em frente
Como um velho boiadeiro
Levando a boiada
Eu vou tocando os dias
Pela longa estrada, eu vou
Estrada eu sou
Conhecer as manhas
E as manhãs
O sabor das massas
E das maçãs
É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir
Todo mundo ama um dia
Todo mundo chora
Um dia a gente chega
E no outro vai embora
Cada um de nós compõe a sua história
Cada ser em si
Carrega o dom de ser capaz
E ser feliz!”
(Tocando em Frente – Almir Sater e Renato Teixeira)

Assim como é certo que “o choro pode durar a noite inteira, mas a alegria vem pela manhã” (Salmos 30:5), seja assim o despertar da esperança logo no primeiro instante de um novo ano e que cada um de nós saiba compor a sua história e ter em si o dom de ser capaz de ser feliz!
Obrigado pelo companheirismo durante a caminhada e que, neste novo ano, sejamos, de novo, caminheiros nesta estrada da vida! Prof. Antônio Galdino.

Enviar por e-mail

Insira até cinco e-mails, separados por vírgula





Deixe um comentário






O comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.