• Tamanho da letra:
  • -A
  • +A

Início » Regional

14.01.2017 | 15:58

 Compartilhe:

Sinval Zaindan assume a presidência da Chesf em clima de apreensão dos seus empregados

Sexta-feira, 13 de Janeiro, no Recife

Antônio Galdino

divulgação
Posse novo Presidente da Chesf, em Recife

Posse novo Presidente da Chesf, em Recife

 

 Muita gente compareceu ao auditório da Chesf, no Edifício André Falcão, no Recife, para prestigiar a solenidade de transmissão de cargo de presidente da Companhia Hidrelétrica do São Francisco que foi exercida até esta sexta-feira, 13 de Janeiro, pelo engenheiro José Carlos de Miranda Farias que foi substituído pelo também engenheiro Sinval Zaindan Gama que, até então era o chefe do Gabinete do presidente da Eletrobrás.

A solenidade também foi prestigiada pelo Ministro da Minas e Energia, pelo presidente da Eletrobrás, pelo vice-governador de Pernambuco e mais de uma centenas de convidados da região.

divulgação
Posse do novo Presidente da Chesf, em Recife

Posse do novo Presidente da Chesf, em Recife

No auditório lotado, todos estavam muitos atentos a cada palavra de cada um dos importantes oradores porque ali, em seus discursos, já se esboçava, embora apresentado de forma leve, o caminho da empresa e dos seus empregados nos próximos meses.

Em recente reunião, o presidente da Eletrobrás anunciou, dentre outras medidas redução de despesas das empresas do sistema, o corte de quase 50% dos empregados do quadro da Chesf que hoje tem pouco mais de 4.700 empregados e, pelos cálculos da Eletrobrás, deve ficar com apenas 2.500 funcionários.

divulgação
Posse do novo Presidente da Chesf, em Recife

Posse do novo Presidente da Chesf, em Recife

Há quem assegure que, além da conotação política, uma vez que José Carlos Miranda era ainda um dos indicados pela ex-presidente Dilma(PT) e o PMDB está ocupando esses espaços do seu antigo aliado, há ainda, objetivamente, o interesse do novo presidente da Chesf de fazer cumprir esta decisão da Eletrobrás de redução do quadro de empregados da Chesf, o que tem trazido grande apreensão entre estes empregados.

Um funcionário antigo da Chesf, que atua em terras da Paraíba, disse à Folha Sertaneja que “em princípio, a Chesf vai oferecer opções com o Plano de Aposentadoria Incentivada, o PAI e outros planos de incentivo e, se houver resistência dos empregados em aceitarem esses planos, vai sair muita gente ‘na tora’, mesmo.”

Mesmo apreensivo mas ainda com bom humor, o velho sertanejo acrescentou: “´Tão chamando o plano de PAI. A gente acha que é padrasto e dos ruins. Mas há quem também já esteja chamando de PIA (Plano de Incentivo à Aposentadoria), ‘Pia, mesmo!!!”

divulgação
Posse do novo Presidente da Chesf, em Recife

Posse do novo Presidente da Chesf, em Recife

 A verdade é que a Chesf, que já foi a maior empresa do Nordeste de que mudou a sua história de desenvolvimento com chegada da energia elétrica em meados dos anos de 1950 (1954/1955), hoje passa por momentos de grande incerteza, com problemas de caixa, com a produção de energia hidroelétrica reduzida em face das poucas águas do rio São Francisco, sua principal fonte hídrica e com dificuldades para gerenciar as grandes obras fora do Nordeste, como a Hidrelétrica de Belo Monte, da qual é uma participante.

divulgação
Posse do novo Presidente da Chesf, em Recife

Posse do novo Presidente da Chesf, em Recife

Segundo um sindicalista ativo, hoje já aposentado, “isso tá acontecendo desde que a Chesf, a nossa grande empresa nordestina, passou a ser apenas mais uma do grupo Eletrobrás e ali deixou suas reservas para cobrir os buracos das outras concessionárias”.
Prestes a completar 69 anos de vida, dia 15 de Março de 2017, a Chesf atravessa a terceira idade com muitos problemas, comuns aos idosos, e o novo presidente e seus novos diretores tem muito o que fazer para que esta empresa continue sendo o orgulho de todos os nordestinos.

Enviar por e-mail

Insira até cinco e-mails, separados por vírgula





Deixe um comentário






O comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.