• Tamanho da letra:
  • -A
  • +A

Início » Opinião

17.02.2017 | 17:55

 Compartilhe:

MENSAGEM DO PROFESSOR BASTOS NA DESPEDIDA DO PADRE CELSO

Apresentada no encontro dia 16/02, na casa de Graça Rangel

Antonio Bartolomeu (Professor Bastos)

divulgação
Prof. Bastos e esposa Marleide com Padre Celso (ao centro).

Prof. Bastos e esposa Marleide com Padre Celso (ao centro).

 

 Meu grande amigo, Padre Celso Anunciação.

Nada neste mundo é mais precioso do que a Saúde e a vida!

Nos versos do compositor Almir Sater:
“Pense que cumprir a vida seja simplesmente
Compreender a marcha e ir tocando em frente
“Todo mundo ama um dia todo mundo chora,
Um dia a gente chega, no outro vai embora
Cada um de nós compõe a sua história
Cada ser em si carrega o dom de ser capaz
De ser feliz.”

Durante treze anos tivemos a graça e a felicidade da sua presença no nosso meio. E somos profundamente agradecidos por isso.

Participou conosco em varias realizações da nossa paróquia, que foram grandes conquistas e motivo de alegria para todos nós.

Foram treze anos de convivência, de trabalho árduo e incansável,
Vamos sentir muito a sua falta.

De uma forma bem especial demonstrou como é difícil ser um cristão autêntico, nos dias atuais, praticando e preservando os mandamentos da Igreja, na nossa vida cotidiana, e nos encorajando para que fossemos missionários

Nessa hora de despedida em que estamos tomados pela emoção, um forte sentimento invade a todos nós: É o sentimento da gratidão, o que nos trás o desejo de dizermos do fundo de nossos corações um muito obrigado meu amigo.

Bons momentos não esqueceremos. Estaremos sempre orando por ti.
A gratidão será um sentimento que levaremos para sempre conosco, todas as vezes que tocarmos no seu nome. Pelo privilégio da convivência fomos abençoados pelo próprio Deus que o deixou ficar esses treze anos conosco.

Hoje, nem nos damos conta de que o tempo passou tão ligeiro. Mas percebemos o quanto contribuiu para o crescimento da nossa igreja em Paulo Afonso, e das nossas Comunidades.
Vá, meu bom amigo, sábio Pastor, humilde Irmão. Vá tranqüilo, com a consciência de que você cumpriu aqui o seu dever. E não se culpe em momento algum se achar que deixou algo por fazer. É que a vida não é perfeita e você é humano como nós, apesar dos Dons divinos que lhe foram atribuídos, quando você disse sim ao sacerdócio, lá no comecinho de sua vida.

É chegada a hora de dizermos adeus restando-nos o consolo de sabermos que o nosso amado não vai para muito longe dos nossos corações, e agradecemos a Deus por isso.

E como o curso da vida tem que seguir, vá, meu amigo de fé, meu irmão camarada!
─ Mas nunca esqueça que os Seus paroquianos sempre haverão de ter um enorme sentimento de gratidão por tudo que fez, e por tudo que sempre irá representar para nossa Paróquia.

“Já está chegando a hora de ir
Venho aqui me despedir e dizer
Em qualquer lugar por onde eu andar
Vou lembrar de você
Só me resta agora dizer adeus
E depois o meu caminho seguir
O meu coração aqui vou deixar
Não ligue se acaso eu chorar
Mas, agora, adeus”.

Obrigado pela sua dedicação!
(Prof. Bastos)

Enviar por e-mail

Insira até cinco e-mails, separados por vírgula





Deixe um comentário






O comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.