• Tamanho da letra:
  • -A
  • +A

Início » Opinião

14.03.2017 | 12:07

 Compartilhe:

MULHERES MERECEM MAIS RESPEITO! TODOS OS DIAS!

08 de Março, Dia Internacional da Mulher

Antônio Galdino

divulgação
Março, mês da Mulher

Março, mês da Mulher

 O mês de março costuma ser dedicado a intensa programação de destaque e homenagens às mulheres porque o dia 08 deste mês é considerado o Dia Internacional da Mulher. (VEJA, ABAIXO, AS VÁRIAS ORIGENS DESTAS COMEMORAÇÕES NO MUNDO).

Mas, ainda hoje, passados tantos anos, tantas lutas, a mulher continua sendo desrespeitada em seus direitos, agredida e até morta por pessoas com as quais compartilha sua intimidade, sua vida. A agressão física à mulher alcançou tamanha proporção que foi necessária a criação de leis e de instrumentos para protegê-la, como a Lei Maria da Penha e a Ronda Maria da Penha que tem avançado um pouco nesse esforço de proteção à vida da mulher.

Mas há ainda muitas outras formas de agressão que alcançam as mulheres. Assédios de todos os tipos nos ambientes de trabalho e, dentre tantos outras formas de restrição do seu direito absoluto de fazer o que desejar, também as discriminações sociais, raciais e outras lhes tolhem a caminhada.

Do mesmo modo como as leis machistas e arcaicas lhe colocam em posição de inferioridade em relação aos trabalhos e aos salários recebidos pelos homens por iguais tarefas, agora também vem do governo federal e de um expressivo grupelho de deputados que parecem não ter nascido do ventre materno e não possuem mulheres à sua volta, que insistem em mudanças radicais no sistema de previdência social onde, mais uma vez, as mulheres são penalizadas ao serem obrigadas a trabalhar pela mesma quantidade de tempo que os homens, em total desrespeito à sua condição de dupla jornada de atividades, nas atividades laborais e quase sempre estafantes de todo um dia de trabalho e as múltiplas tarefas que exercem na administração do lar.

Senhores que parecem nascidos em chocadeiras, reflitam sobre suas intenções nada louváveis. Reconheçam, nesse caso da Previdência Social e em todas as outras situações de agressão à mulher, o valor que que a mulher tem para a própria formação da sociedade e essas qualidades precisam ser valorizadas e, mais que isso, alardeadas aos quatro ventos como reconhecimento da sua importância para a geração e para a manutenção da vida sobre a terra.
Sobre isso ouvi o desabafo de um sertanejo: “Vocês não têm mãe, não, seus filhos de chocadeira?”

Saiam, senhores, que se dizem homens, de trás desta máscara de hipocrisia e dessa macheza de aparência duvidosa e reconheçam enfim que a cada um de vocês que se sentem importantes que sempre lhes caberá a última palavra: sim senhora!

Porque, esses que se dizem homens, com H maiúsculo precisam descer desse pedestal feito de barro com os pés do gigante da história bíblica, que não consegue se manter em pé por muito tempo, pela fragilidade de sua base de sustentação e porque, se o dia 8 de Março é reservado às mulheres como uma lembrança de uma tragédia, como uma reflexão, da mulher são todos os dias do ano, pela sua condição de geradora da vida, pelas suas qualidades, meiguice, ternura que inspira poetas e prosadores, pela sua capacidade intelectual que supera, em muito, a de muitos homens e sejamos delas companheiros de caminhada, abençoados pela sua presença e pelo seu amor.

A mulher, senhores, é um ser tão importante na vida da humanidade que Deus, ao criar a imensidão das coisas do mundo, reconheceu que não era bom que o homem estivesse só, “far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea”(Bíblia Sagrada – Gênesis 2;18).
E ajudadora, auxiliadora é companheira, que anda ao lado e não atrás. E merece todo o afeto, carinho e respeito!

Arq. Folha Sertaneja
Mulheres do Parlamento de Paulo Afonso

Mulheres do Parlamento de Paulo Afonso

 MULHERES NO PARLAMENTO EM PAULO AFONSO

Arq. Folha Sertaneja
Leda Chaves, a Irmã Leda, vereadora da CMPA

Leda Chaves, a Irmã Leda, vereadora da CMPA

 A história do parlamento em Paulo Afonso também é essencialmente machista. Em 59 anos de existência e mais de 200 vereadores eleitos, a Câmara de Vereadores de Paulo Afonso elegeu apenas 9 mulheres, apenas uma nas duas últimas legislaturas. E a população deste município tem 120 mil moradores, cerca de 80 mil eleitores e o mais da metade dos moradores são mulheres.

AS ORIGENS DO DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Mega Curioso
Mulheres participando de protesto em Nova Iorque.

Mulheres participando de protesto em Nova Iorque.

 A inspiração para o Dia Internacional da Mulher surgiu antes da Primeira Guerra Mundial, quando, no ano de 1909, o primeiro Dia da Mulher foi celebrado nos EUA, no dia 28 de fevereiro. A comemoração foi proposta pelo Partido Socialista Americano, e a ideia era marcar uma greve realizada um ano antes e que reuniu 15 mil operárias que protestaram pelas ruas de Nova York por melhores salários e condições de trabalho.

Mega Curioso
Manifestações na Rússia que culminaram com a abdicação do czar

Manifestações na Rússia que culminaram com a abdicação do czar

 

Não demorou até a Europa notar o exemplo norte-americano, e durante a Segunda Conferência Internacional de Mulheres Trabalhadoras, que aconteceu em Copenhagen, na Dinamarca, em 1910, as socialistas alemãs Luise Zietz e Clara Zetkin propuseram a criação do Dia Internacional da Mulher.

Mega Curioso
Sufragistras do Brasil

Sufragistras do Brasil

 A conferência reuniu representantes de sindicatos, partidos socialistas e grupos de trabalhadoras de 17 países e contou com a participação das três primeiras mulheres eleitas ao parlamento (finlandês). A proposta da criação do Dia Internacional da Mulher foi unanimamente aprovada, e as primeiras celebrações ocorreram na Dinamarca, Áustria, Suíça e Alemanha em 1911.

Mega Curioso
A luta pela igualdade de direitos continua

A luta pela igualdade de direitos continua

A Rússia se uniu à comemoração em 1913, ano em que o dia 8 de março foi estabelecido como data oficial do Dia Internacional da Mulher e, no ano seguinte, ocorreu uma marcha de mulheres em Londres em apoio às sufragistas. Então, a partir de 1914, quando a Primeira Guerra Mundial eclodiu, a celebração do dia das mulheres se transformou em um mecanismo de protesto contra o conflito.

No Brasil, as iniciativas em favor aos direitos da mulher tiveram origem no começo do século 20, e foram propostas por grupos anarquistas da época. Entre as décadas de 20 e 30, os movimentos ganharam força graças à luta das sufragistas — que conquistaram o direito ao voto em 1932 —, e foi a partir dos anos 70 que as primeiras organizações focadas na discussão da igualdade entre gêneros, sexualidade e saúde da mulher começaram a surgir no país.

Também foi na década de 70, mais precisamente, em 1975, durante o “Ano Internacional das Mulheres”, que as Nações Unidas passaram a celebrar o Dia Internacional da Mulher anualmente no dia 8 de março. De lá para cá, não só a ONU, como muitos outros países pelo mundo se uniram à celebração, e hoje a data é comemorada em mais de 100 países. Aliás, é verdade que as mulheres conquistaram muito ao longo dos anos, mas a batalha está longe de terminar. (Fonte: MEGA Curioso - Conheça a origem e a história do Dia Internacional da Mulher)

Enviar por e-mail

Insira até cinco e-mails, separados por vírgula





Deixe um comentário






O comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.