• Tamanho da letra:
  • -A
  • +A

Início » Cultura & Arte

27.03.2017 | 13:36

 Compartilhe:

Lourinaldo Teles realiza sonho antigo e publica o livro A Maior Batalha de Lampião

Visitou a Folha Sertaneja, com João de Sousa Lima

Antônio Galdino

divulgação
Livro de Lourinaldo Teles

Livro de Lourinaldo Teles

 Lourinaldo Teles, depois de muita luta, consegue agora realizar um sonho antigo: escrever as histórias do cangaço que aconteceram em sua terra, em Serra Grande, no sua Calumbi.

Exultante de alegria por ter conseguido realizar esse sonho, Lourinaldo começa uma intensa programação de lançamento do seu livro A Maior Batalha de Lampião – Serra Grande e a Invasão de Calumbi, editado pela Gráfica Fonte Viva, de Paulo Afonso.

Foto: Ricardo Costa
Na Folha Sertaneja, João de Souza Lima, Antônio Galdino, Lourinaldo Teles e a esposa

Na Folha Sertaneja, João de Souza Lima, Antônio Galdino, Lourinaldo Teles e a esposa

Acompanhado de sua esposa e do escritor João de Sousa Lima estiveram no jornal Folha Sertaneja, com o seu diretor Antônio Galdino, quando apresentou a sua obra e falou da programação do seu lançamento em eventos neste ano de 2017.

“Foi mesmo a realização de um grande sonho. Fiz uma pesquisa intensa na região. No lugar dessa grande batalha de Lampião, em Serra Grande, encontrei cápsulas de balas e consegui informações valiosas de moradores da região. O livro tem 204 páginas, muitas fotos e o primeiro lançamento já será no dia 1º de Abril, na minha Calumbi. Em Junho, estaremos fazendo esse lançamento no Encontro de Bacamarteiros que aconteceu em Recife. E em Julho, dias 23 e 24, estaremos com o nosso livro na 18ª edição do Cariri Cangaço que vai acontecer em Exu, a terra do Rei do Baião. E já estamos vendo outros locais para novos lançamentos”.

Lourinaldo Teles desde menino que é ligado nas coisas da cultura popular do Nordeste e acompanha as histórias do cangaço na região com o maior interesse.

divulgação
Lourinaldo, Bacamarteiro aos 15 anos

Lourinaldo, Bacamarteiro aos 15 anos

 

 Ele nasceu em Calumbi-PE, em 30 de agosto de 1970 e aos 15 anos já participava de um grupo de xaxado Manoel Martins, de Serra Talhada, onde passou a morar desde 1985 e tinha o maior orgulho de vestir as roupas que lembram o cangaço.

Em 1972 entrou para a Polícia Militar do Estado de Pernambuco, onde ficou até 2009 e voltou às suas atividades culturais. É artesão de couro e, como ferreiro, fabrica punhais.

É membro da Associação de Bacamarteiros de Triunfo e presidente da Associação de Bacamarteiros de Calumbi, sua terra natal onde é Diretor do Museu do Cangaço de Serra Grande, neste município.
É também membro do IHGP – Instituto Histórico e Geográfico Pajeú e amigo do Cariri Cangaço.

Enviar por e-mail

Insira até cinco e-mails, separados por vírgula





Deixe um comentário






O comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.