• Tamanho da letra:
  • -A
  • +A

Início » Opinião

12.10.2017 | 00:46

 Compartilhe:

15 DE OUTUBRO, DIA DO PROFESSOR. UM CONVITE PARA UMA REFLEXÃO DE AUGUSTO CURY

HOMENAGEM À PROFESSORA HELEY DE ABREU SILVA BATISTA DA CRECHE GENTE INOCENTE EM JANAÚBA, MINAS GERAIS.

Antônio Galdino com texto de Augusto Cury

 15 DE OUTUBRO, DIA DO PROFESSOR. UM CONVITE PARA UMA REFLEXÃO DE AUGUSTO CURY

Quando professores fazem suas queixas sobre a falta de valorização e do reconhecimento da importância do seu trabalho. Quando dizem que nem sempre são boas as condições de trabalho e quer o salário tem dificuldade de chegar ao fim do mês...

Quando se percebe que a “o profissional que forma todos os outros profissionais” está ficando raro porque a grande maioria, dos que querem chegar à Universidade, ao contrário do que era antes, NÃO QUEREM SER PROFESSORES...
Muitos dos gestores públicos e privados ignoram, fazem ironias, humilham os educadores a quem falta respeito, livros, internet, salários decentes... reconhecimento do seu valor e até os demitem para readmiti-los ou contratar outros com salários menores...

MAS, NO DIA DO PROFESSOR, 15 DE OUTUBRO – que este ano cai num domingo – costumam afagar o ego do professor, mandando mensagens, presentes, fazendo festa...

divulgação
Professora Heley de Abreu Silva Batista

Professora Heley de Abreu Silva Batista

 ESTE ANO, O MÊS DO PROFESSOR FOI MARCADO, A NIVEL NACIONAL, PELA TRAGÉDIA DA MORTE DE MUITAS CRIANÇAS E DA PROFESSORA HELEY DE ABREU SILVA BATISTA DA CRECHE GENTE INOCENTE EM JANAÚBA, MINAS GERAIS.

O PSIQUIATRA AUGUSTO CURY ESCREVEU um tocante, emocionante texto, como uma reflexão poderosa e uma grande homenagem a todos nós professores, muitas vezes maltratados, injuriados, desrespeitados.

TODOS os anos faço uma reflexão sobre o nosso sofrido trabalho de educar. Este ano, também muito emocionado com essa tragédia nacional achei oportuno compartilhar esta mensagem de Augusto Cury, à memória da professora heroína Heley Batista e com um abraço a todos os colegas professores de Paulo Afonso, desta região, do Brasil... (Professor Antônio Galdino)

Fala do Psiquiatra e escritor Augusto Cury aos pais das crianças de Janaúba;

-Um demônio encarnado em um pobre homem com doenças mentais chega em uma creche com um galão de combustível nas mãos e um isqueiro. É a aproximação do inferno em sua forma mais grotesca. E quem se interpõe doando a própria vida para salvar as crianças? Uma professora. Uma professora que morreu para salvar os filhos de outras pessoas. Uma professora que experimentou as dores do inferno para salvar a vida de muitos pequeninos. Uma heroína anônima que já fazia isso todos os dias antes da tragédia. Uma "simples professora" que já dava sua vida pelos meninos a cada dia, a cada momento de seu magistério. Para ela, a decisão de lutar com o assassino não foi difícil: a decisão já tinha sido tomada, muito antes, 20 anos antes, quando ela escolheu morrer diariamente para dar esperança a crianças pobres deste país.
É disso que eu falo quando digo que ainda há muitos professores comprometidos com seus alunos neste país. É disso que eu falo quando afirmo que há professores e professoras que pensam mais nos alunos do que no salário e nas condições de trabalho. É disso que eu falo quando reafirmo que há professores que se mortificam a cada dia para que seus alunos - sim, "os filhos dos outros", como muitos dizem - tenham alguma esperança de futuro. É disso que eu falo quando confirmo o que minha experiência na educação básica me ensinou: há muito professor e muita professora que ama o que faz, que ama até as últimas consequências!
A tragédia de Janaúba não é suficiente para que entendamos isso? Quanto tempo mais esses heróis e heroínas anônimos serão desprezados neste país? Quanto tempo mais esses governantes inescrupulosos vão se contentar em fazer discursos vazios no Dia do Professor? Quanto tempo mais os empresários que enriqueceram às custas dos sistemas escolares se contentarão em colocar vídeos ridículos saudando o Dia dos Professores no Youtube? Até quando pais estúpidos e ignorantes, em defesa de seus filhos mal-educados, desprezarão o trabalho e a autoridade dos professores? É só isso o que temos a oferecer em gratidão a esses profissionais: discursos vazios, vídeos ridículos e desrespeito cotidiano???!!!
Quando este país vai acordar para a importância e para o sofrimento diário desses profissionais? Quando for tarde demais e nenhuma esperança de futuro restar? Pobre país sem futuro... Pobre país que fez do dinheiro a sua riqueza e esqueceu seu povo... Pobre país que valoriza mais um jogador de futebol do que um professor... Pobre país em que uma professora precisa ser queimada viva para ser lembrada pela mídia... Miserável país é o nosso!

Enviar por e-mail

Insira até cinco e-mails, separados por vírgula





Deixe um comentário






O comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.