• Tamanho da letra:
  • -A
  • +A

Início » Cultura & Arte

06.01.2018 | 21:13

 Compartilhe:

Thlema Aciolly, pauloafonsina, imortal da ALPA, premiada na França em 2017

Ela escreveu "Um rio que mora em mim"

Antônio Galdino

Thlema Aciolly, pauloafonsina, imortal da ALPA, premiada na França em 2017

Foto: Antonio Francisco (Francisco Imagens)
Posse dos novos membros da ALPA - Paulo Afonso-BA

Posse dos novos membros da ALPA - Paulo Afonso-BA

 A Academia de Letras de Paulo Afonso – ALPA – ampliou em dezembro o seu quadro de membros recebendo escritores e produtores culturais que têm levado o nome deste município pelo mundo afora.

divulgação
Thelma Acioly

Thelma Acioly

Em outros municípios e estados brasileiros e até no exterior, o nome de Paulo Afonso tem sido lembrado, através de seus filhos ilustres, ali recebidos com pompas e circunstâncias e homenageados com premiação que chega a poucos.

Há um dito popular que diz que “Santo de casa não obra milagre”. E isso tem sido observado ao longo dos anos. Mas, para nossa alegria, vez por outra chega a informação que os “santos” que nasceram nessa bela terra sertaneja andam “obrando milagres” pelo mundo.

Arq. Folha Sertaneja
Thelma Acioly na II Bienal do Livro de Paulo Afonso

Thelma Acioly na II Bienal do Livro de Paulo Afonso

 Este foi mais um motivo para que a atual diretoria da ALPA tenha insistido na ampliação do seu quadro de membros e aberto especial espaço para estes pauloafonsinos, de nascimento ou moradia temporária ou adoção, em se tornando membros da ALPA, contribuam para o crescimento intelectual deste município cujo nome levam por onde quer que estejam.

Aos poucos pretende a ALPA ir mostrando ao mundo o grande potencial dos seus membros e levar a todos a força do pensamento destas pessoas para o crescimento intelectual de Paulo Afonso e da região catingueira aonde está inserido este município.

divulgação
Thelma Acioly na Enciclopédia de Grandes Artistas, da França

Thelma Acioly na Enciclopédia de Grandes Artistas, da França

O ano de 2017, de tantas inquietações para muitos, foi um ano de alegria para outros como os que tiveram o seu talento reconhecido e ingressaram no seleto grupo dos imortais da ALPA.

divulgação
Thelma Acioly

Thelma Acioly

 Dentre estes, a pauloafonsina Maria Telma Barbosa Aciole de Lima que ficou conhecida como Thelma Acioly, que mora em São Paulo há muitos anos.

Antes mesmo de ser aceita como membro correspondente da ALPA, o que aconteceu no dia 14 de Dezembro de 2017, Thelma teve um excepcional motivo para comemorar no ano que passou.

Ela teve o seu trabalho reconhecido em um dos fóruns culturais mais rigorosos do mundo e recebeu comenda, aplausos e homenagem na França, sendo incluída na Enciclopédia de Grandes Artistas e, portanto, aceita como tal em todo o mundo, para a sua alegria. “Eu recebi uma comenda da França, junto com diploma e incluíram-me na Enciclipédia de Grandes Artistas . Tõ muito feliz com isso”.

divulgação
Outro livro de Thelma Acioly

Outro livro de Thelma Acioly

divulgação
Livro Um rio que mora em mim, de Thelma Acioly

Livro Um rio que mora em mim, de Thelma Acioly

Ao falar de suas origens nestas terras sertanejas ela diz:

“Nascida no sertão da Bahia e criada dentro de uma vila de área de segurança nacional. As ruas dentro da vila eram denominadas pelas letras do abecedário. Eu morava na antiga Rua D numero 21. Essa vila era cercada por um muro de pedras, com 2 metros de altura. Eu achava que o mundo se resumia ali dentro.

Um dia, essa menina ganhou o mundo e viu que o mundo era bem maior do que ela pensava. Costumo dizer que sou escritora, pra dominar meus anjos e demônios”.

divulgação
Comenda e diploma de Thelma Acioly

Comenda e diploma de Thelma Acioly

Arq. Folha Sertaneja
Antônio Galdino com Thelma Acioly na II Bienal do Livro de Paulo Afonso

Antônio Galdino com Thelma Acioly na II Bienal do Livro de Paulo Afonso

 A antiga Rua D, no chamado Acampamento da Chesf, ainda existe e há muitos anos passou a se chamar Rua das Crioulas e deve ter um novo nome se, em 2018, a Câmara Municipal de Paulo Afonso acatar sugestão de projeto da ALPA que, em sua luta para o resgate da história e da memória de Paulo Afonso, propõe que se dê os nomes de pioneiros às ruas, praças, logradouros de Paulo Afonso, tanto na área do chamado Bairro Chesf como em outros bairros da antiga Vila Poty.

Thelma Aciolly participou da II Bienal do Livro de Paulo Afonso, organizada e realizada pelo jornal Folha Sertaneja, no Memorial Chesf de Paulo Afonso de 09 a 11/11/2016, com o apoio e parcerias da ALPA, Chesf e Secretaria de Cultura de Paulo Afonso.
Thelma Aciolly escreveu Um rio que mora em mim, que fala de suas vivências em Paulo Afonso, às margens do rio São Francisco e A Moça do brinco de rubi.
Mora em São Paulo/SP. E-mail: thelma.acioli@gmail.com.
A homenagem da ALPA e da Folha Sertaneja para Thelma Acioly chega em Janeiro, como um abraço fraternal pelo seu aniversário.

Enviar por e-mail

Insira até cinco e-mails, separados por vírgula





Deixe um comentário






O comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.