• Tamanho da letra:
  • -A
  • +A

Início » Regional

12.03.2018 | 13:22

 Compartilhe:

Rio São Francisco mantém vazão mínima autorizada. Vazão atual é de 550 metros cúbicos por segundo

Sobradinho está com 23,37 (m³/s)(em 07/03/2018)

Chesf - Paulo Silva Pereira

Rio São Francisco mantém vazão mínima autorizada
Vazão atual é de 550 metros cúbicos por segundo, liberada a partir do Reservatório de Sobradinho (BA)

divulgação
Reservatório de Sobradinho-BA

Reservatório de Sobradinho-BA

 Desde o período úmido 2012/2013, a Bacia do Rio São Francisco vem vivenciando longa estiagem, o que motivou a Agência Nacional de Águas - ANA e o IBAMA autorizarem a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), em abril de 2013, a reduzir, gradativamente, em caráter temporário, a vazão de restrição mínima dos reservatórios de Sobradinho e Xingó, de 1.300 metros cúbicos por segundo (m3/s) para 550 m3/s.

Em maio do ano passado, a ANA e o Ibama autorizaram a Chesf a reduzir a vazão dos reservatórios de 600 m³/s para 550 m³/s. A Companhia faz essa operação de forma a adequar as necessidades dos múltiplos usos. Todas as empresas de abastecimento de água estão informadas da vazão atual autorizada.

A permanência de condições hidrológicas extremamente desfavoráveis na Bacia do Rio São Francisco tem levado a reduzidos níveis de armazenamento nos reservatórios das usinas hidrelétricas. Atualmente, estamos no período úmido e em função das chuvas que têm ocorrido, os principais reservatórios instalados no Rio São Francisco estão com os volumes e vazões, conforme abaixo:

divulgação
Reservatório e Usina Hidrelétrica de Sobradinho-BA

Reservatório e Usina Hidrelétrica de Sobradinho-BA

 Situação dos Reservatórios em 07/03/2018
Reservatório Volume Útil - VU (%)
Três Marias - 37,37 (m³/s)
Sobradinho - 23,37 (m³/s)
Itaparica - 20,83 (m³/s)

divulgação
Reservatório de Sobradinho-BA - foto de Satélite

Reservatório de Sobradinho-BA - foto de Satélite

Embora tenha havido uma melhora no volume dos reservatórios acima citados, não há indicativo de elevar os valores das vazões defluentes atuais. A Companhia informa que, tendo em vista a situação ainda crítica de armazenamento, não há previsão, no momento, de aumento de geração nas usinas do Rio São Francisco. A prioridade é executar a operação de forma coordenada, de modo a aumentar os volumes dos reservatórios.

“Com relação ao atendimento energético à Região Nordeste, destacamos que está assegurado, com a utilização dos recursos energéticos atualmente disponíveis, sendo estes: geração hidráulica, térmica, eólica, solar e intercâmbio através de linhas de transmissão de interligação do Nordeste com outras regiões do País”, afirmou o diretor de Operação da Chesf, João Henrique Franklin.
Mais informações: (81) 3229-3412 / 2818 / (81) 997380879 (Chesf - Paulo Silva Pereira)

Enviar por e-mail

Insira até cinco e-mails, separados por vírgula





Deixe um comentário






O comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.