• Tamanho da letra:
  • -A
  • +A

Início » Cultura & Arte

16.11.2018 | 23:25

 Compartilhe:

Na Tarde Alagoana da 3ª Bienal, destaque ao meio ambiente e a preservação da cultura regional

Memorial Chesf Paulo Afonso, 14 de Novembro de 2018

Antônio Galdino, com informações de Alessandra Rodrigues

fotos Negrito
Valdênia Varjão e Alessandra Rodrigues

Valdênia Varjão e Alessandra Rodrigues

 

Na Tarde Alagoana da 3ª Bienal do Livro de Paulo Afonso, destaque ao meio ambiente e a preservação da cultura regional

fotos Negrito
Gabriel Varjão, Vice-Prefeito de Delmiro Gouveia/AL

Gabriel Varjão, Vice-Prefeito de Delmiro Gouveia/AL

 Mais uma vez o vizinho Estado de Alagoas esteve presente na Bienal do Livro de Paulo Afonso, em sua terceira edição/2018, sob a coordenação do Professor Edvaldo Nascimento e a organização das professoras Alessandra Figueiredo, Alessandra Rodrigues, Valdênia Varjão, Divani Vieira e Cristiana Carvalho.

Empolgados, os organizadores da Tarde Alagoana, que aconteceu no dia 14 de Novembro, no Memorial Chesf Paulo Afonso, movimentaram os estudantes das comunidades Salgado, Sinimbu, São Sebastião, Barragem Leste e Jardim Cordeiro e da cidade de Delmiro Gouveia.

 

fotos Negrito
Pastor Josias de Souza e público

Pastor Josias de Souza e público

fotos Negrito
Alessandra Figueiredo, autora de Caçula

Alessandra Figueiredo, autora de Caçula

 Eles trouxeram à terceira bienal a preocupação e os cuidados com o meio ambiente e com a preservação da cultura regional, vista nas músicas, nas danças, nos folhetos de cordel, na literatura produzida por escritores e alunos e na degustação dos sabores da terra.

Todos puderam provar a delícia do Mungunzá da Barragem e do Leste Arroz Doce do Povoado Salgado.

fotos Negrito
Thaynara da Silva ? flautista do distrito de Barragem Leste/Delmiro Gouveia/AL

Thaynara da Silva ? flautista do distrito de Barragem Leste/Delmiro Gouveia/AL

A programação da Tarde de Alagoas foi intensa e variada e contou ainda com a participação extra do renomado poeta Chico Pedrosa que aos 83 anos de idade participa com todo o entusiasmo de eventos como esta III Bienal do Livro de Paulo, como participou das outras duas.

fotos Negrito
Literatura de autores alagoanos

Literatura de autores alagoanos

Das Alagoas, vieram: Thaynara da Silva Souza Melo – flautista do distrito de Barragem Leste que executou Luar do sertão, Asa branca e Ave Maria;

Josias de Souza Lopes - Pastor da Assembleia de Deus e sua Banda Pacificadores que apresentaram as Músicas Conte Comigo e Paulo Afonso, cidade ilha e o Cordel: Orgulho de ser Nordestino.

fotos Negrito
Pastor Josias de Souza e o Cordel Evangélico

Pastor Josias de Souza e o Cordel Evangélico

 Alessandra Figueiredo –Professora, escritora e poeta de Delmiro Gouveia, que fez a apresentação de seu livro Caçula, o poema: histórias de minha Terra e considerações em nome da secretaria Municipal de Educação de Delmiro Gouveia – AL (Alessandra é coordenadora da SEMED, na pasta de Linguagens)

fotos Negrito
Igor Ferraz, do Jardim Cordeiro/AL

Igor Ferraz, do Jardim Cordeiro/AL

Igor Ferraz – músico do Jardim Cordeiro, apresentou Assunção de Alceu Valença.
E o Vice-prefeito de Delmiro Gouveia, Carlos Gabriel Varjao Correia que fez considerações sobre o evento e os participantes.

fotos Negrito
Estudantes da Escola Municipal de Educação Básica São José do Povoado Salgado, no Xaxado

Estudantes da Escola Municipal de Educação Básica São José do Povoado Salgado, no Xaxado

 No Salão dos Escritores, sob a coordenação do Professor de dança e Coreografo José Claudio dos Santos – KAL, os alunos do 5º e 9º ano da Escola Municipal de Educação Básica São José do Povoado Salgado, realizaram uma coreografia de danças do Xaxado e Samba de côco.

fotos Negrito
Estudantes da Escola Municipal de Educação Básica São José do Povoado Salgado, no Xaxado

Estudantes da Escola Municipal de Educação Básica São José do Povoado Salgado, no Xaxado

No Salão dos Escritores também estavam as obras dos alagoanos que se inscreveram para esta III Bienal do Livro de Paulo.

 Ainda na abertura do evento, o Professor Edvaldo Nascimento apresentou os 4 volumes do resgate histórico das edições do jornal Correio da Pedra, criado há um século atrás.

fotos Negrito
Estudantes da Escola Municipal de Educação Básica São José do Povoado Salgado, no Xaxado

Estudantes da Escola Municipal de Educação Básica São José do Povoado Salgado, no Xaxado

 Ali também estavam as publicações de Lucas Davi de Lima (Resíduos Sólidos Informando e Estimulando novas Atitudes), Erica Priscila dos Santos Silva (Lameirão de Acampamento a Assentamento), Valdênia Varjão de Sá (Angiquinho histórias de quem lá viveu), Noelma Correia Gomes (Malaquias o pioneiro), Cézar Manoel Conrad (A peregrinação de São Francisco em Sinimbu), Alessandra Figueiredo (Caçula), Joel Hipólito de Oliveira da Silva (Farinha do Mesmo Saco), João Davi Alves dos Santos (Partiu Caixão) e os folhetos de Cordel Evangélico do Pastor Josias de Souza Lopes (A origem do Homem, Zé Neco, o Apóstolo do Nordeste, Cuidado com os Mercenários e Que Evangelho é Esse?)

fotos Negrito
Estudantes da Escola Municipal de Educação Básica São José do Povoado Salgado, no Xaxado

Estudantes da Escola Municipal de Educação Básica São José do Povoado Salgado, no Xaxado

Ali também estavam os baneres das ações do PAS – Plano de Ação Sociambiental da CHESF.

fotos Negrito
Ações do PAS e literatura de autores alagoanos

Ações do PAS e literatura de autores alagoanos

 Explicam as Professoras Alessandra Rodrigues e Valdênia Varjão que “O PAS é um conjunto de ações com o objetivo de implantar uma nova maneira de tratar as questões socioambientais nas áreas de influência dos empreendimentos da chesf, de geração e transição de energia elétrica. É um PLANO que promove não apenas o conhecimento da realidade ecossociológica, mas desencadeia junto à população processos de informação, conscientização, sensibilização e participação. Elementos fundamentais na construção da cidadania com responsabilidade.

fotos Negrito
Professor Edvaldo Nascimento

Professor Edvaldo Nascimento

 Dentro dessa perspectiva o projeto vem fomentando a cultura e a economia local, incentivando jovens de comunidades ribeirinhas inseridas no complexo das hidrelétricas de Paulo Afonso e Xingó, a caminhar despertando para música, artesanato, a arte em suas diversas modalidades e hoje aqui, temos exposto as produções destes jovens, escritores, desenhistas, poetas”

E complementam: “Daí, nasceram a REVISTA DE HQ: Resíduos Sólidos Informando e Estimulando novas Atitudes. Produção: Lucas Lima e professores da Escola São José; a REVISTA DE HQ: Lameirão de Acampamento a Assentamento. Produção: Erika Priscila e jovens do projeto Veredas da Caatinga; ANGIQUINHO HISTÓRIAS DE QUEM LÁ VIVEU. Produção: Valdênia Varjão de Sá e Equipe da escola Manoel Moura, por exemplo”.

fotos Negrito
Estudantes da Escola Municipal de Educação Básica São José do Povoado Salgado, no Samba de Coco

Estudantes da Escola Municipal de Educação Básica São José do Povoado Salgado, no Samba de Coco

fotos Negrito
Estudantes da Escola Municipal de Educação Básica São José do Povoado Salgado, no Samba de Coco

Estudantes da Escola Municipal de Educação Básica São José do Povoado Salgado, no Samba de Coco

A professora Alessandra Rodrigues ressaltou o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Instituto de Ecologia Humana – IEH, coordenado pela professora Drª Maria José de Araújo Lima, que tem uma vasta experiência em educação ambiental, ecologia humana, biologia e semiárido. As oficinas, cursos, fóruns, seminários e palestras são ministrados por uma grande equipe de profissionais renomados que de maneira significativa atendem as demandas das comunidades em que atuam.
E trabalham também as questões da preservação do rio São Francisco.

Ao final de sua participação, a professora Alessandra Rodrigues, falando em nome da equipe organizadora disse: “Para nós Alagoanos é uma honra participar pela 2ª vez deste maravilhoso evento, gostaríamos de agradecer aos organizadores pela oportunidade, na pessoa do Professor Antônio Galdino da Silva e do Professor Edvaldo Nascimento que intermediou nossa vinda a III Bienal.

E hoje a Alagoas de litoral magnifico, é também a Alagoas, que banham suas terras e alimentam muitos com a agua do nosso majestoso Rio São Francisco...

fotos Negrito
Estudantes da Escola Municipal de Educação Básica São José do Povoado Salgado, no Samba de Coco

Estudantes da Escola Municipal de Educação Básica São José do Povoado Salgado, no Samba de Coco

 A Alagoas de Graciliano Ramos, Aurélio Buarque de Holanda, Jorge de Lima Pontes de Miranda, Nise da Silveira, Raquel de Queiroz, Aldemar Paiva, Francisco Cavalcanti Pontes de Miranda , Guimarães Passos, José Maria Goulart de Andrade, Lêdo Ivo, Oscar Calixto , entre tantos outros poetas e escritores ilustres...

fotos Negrito
Estudantes da Escola Municipal de Educação Básica São José do Povoado Salgado, no Samba de Coco

Estudantes da Escola Municipal de Educação Básica São José do Povoado Salgado, no Samba de Coco

É a Alagoas dos artistas Delmirenses que hoje estão aqui expondo suas produções e arte, para abrilhantar e alegrar este evento, que ressalto é de grande importância para manter viva a literatura, a poesia e a arte em nossa região.

Agradecemos o apoio da secretaria Municipal de Educação de Delmiro Gouveia, nas pessoas da secretária de Iolanda Bráz, do Prefeito Padre Eraldo Cordeiro e ao Vice Gabriel Varjão e ao chefe do setor de transporte Erivan, que não mediram esforços para disponibilizar o transporte e toda logística, para que os participantes das comunidades como: Salgado, Sinimbu, São Sebastião, Barragem Leste e Jardim Cordeiro, e da cidade, se fizessem presentes e com alegria e brilhantismo apresentaram nossa tão rica cultura.

fotos Negrito
Professor Antonio Galdino e membros da ALPA

Professor Antonio Galdino e membros da ALPA

fotos Negrito
Professora Jovelina Ramalho, poetisa da ALPA

Professora Jovelina Ramalho, poetisa da ALPA

 Agradecemos ao IEH, à Professora Dra. Maria José e toda a sua equipe.

Queremos igualmente agradecer ao PAS – Plano de Ação Socioambiental da Chesf, que ao longo dos mais de 08 anos de atuação vem despertando nos jovens ribeirinhas da região inseridos no complexo das hidroelétricas de Xingó e Paulo Afonso, o talento em produzir a arte em suas diversas dimensões. O PAS tem sido um patrocinador e parceiro na divulgação e publicação das produções artísticas, na logística de mobilização, estadia dando suporte para que os mesmos participem de todos os eventos possíveis que enaltecem seus talentos.
Foi um grande prazer estar neste evento tão grandioso e que venham os próximos. Estaremos sempre à disposição”.

Enviar por e-mail

Insira até cinco e-mails, separados por vírgula





Deixe um comentário






O comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.


Table has no partition for value 1544843963