• Tamanho da letra:
  • -A
  • +A

Início » Local

06.12.2018 | 02:14

 Compartilhe:

Novos profissionais do Programa Mais Médicos iniciam trabalho em Paulo Afonso

Dos 7 médicos só falta um que deverá chegar até dia 14/12

ASCOM/PMPA

Divulgação ASCOM PMPA
Só falta preencher uma vaga dos médicos estrangeiros

Só falta preencher uma vaga dos médicos estrangeiros

 Novos profissionais do Programa Mais Médicos iniciam trabalho em Paulo Afonso

Nesta segunda-feira (3), dois novos médicos do programa Mais Médicos, do Governo Federal, iniciaram o trabalho em Paulo Afonso. Os profissionais estão substituindo dois cubanos que atendiam na rede municipal de saúde e deixaram o Brasil após determinação do governo de Cuba.
Para o município, o edital do Ministério da Saúde prevê mais dois profissionais, que devem apresentar-se até 14 de dezembro, somando quatro. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a terceira médica inscrita apresentou-se na unidade nesta terça-feira (4) e deverá iniciar o trabalho na quinta-feira (6). “A terceira médica que está inscrita apresentou-se hoje na Secretaria de Saúde e deverá iniciar o trabalho amanhã. O Ministério da Saúde deu o prazo até dia 14 de dezembro; então estamos aguardando o outro inscrito da quarta vaga comparecer até a data final”, explicou o secretário de Saúde, Ivaldo Sales.
Ele ressalta que se caso até o dia 14 o médico inscrito não se apresentar, o Ministério abrirá outro edital para os municípios que ainda estão necessitando de profissionais. “Estamos seguindo os passos do Ministério da Saúde, que é o órgão responsável para orientar essa nova etapa do Programa Mais Médicos”, reforça Ivaldo.
Em Paulo Afonso, os dois profissionais que iniciaram o trabalho estão lotados na UBS São Francisco e na UBS Jardim Bahia. A médica atenderá na USB do Povoado Várzea. Durante estes anos, foram sete os médicos estrangeiros que atuaram no município, sendo seis cubanos e um paraguaio. Desses, dois cubanos e o paraguaio solicitaram à justiça a permanência no Brasil, que foi autorizada antes do governo cubano obrigar a volta dos médicos a Cuba. Esses três médicos que conseguiram ficar no Brasil, continuam atendendo na rede de saúde de Paulo Afonso sem nenhuma alteração.

Enviar por e-mail

Insira até cinco e-mails, separados por vírgula





Deixe um comentário






O comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.


Table has no partition for value 1544839278