• Tamanho da letra:
  • -A
  • +A

Início » Especiais

04.01.2019 | 14:23

 Compartilhe:

Volume d’água no Lago de Sobradinho ultrapassa os 35% e nível deve continuar aumentando

Com o Lago de Sobradinho cheio pode voltar a Cachoeira

Antônio Galdino com PA4.COM.BR e blog do Carlos Britto

Volume d’água no Lago de Sobradinho ultrapassa os 35% e nível deve continuar aumentando

da net
Lago de Sobradinho

Lago de Sobradinho

Divulgação
Lago de Sobradinho - Barragem da Chesf

Lago de Sobradinho - Barragem da Chesf

 De acordo com o Blog do Carlos Britto que já havia adiantado no final de 2018, as previsões mostram-se animadoras quanto ao Lago de Sobradinho, no norte da Bahia. Um novo boletim divulgado pela Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) nesta terça-feira (2) aponta que a capacidade do lago já é de pouco mais de 35%.

Esse volume vem aumentando gradativamente. No último dia 23 de dezembro, por exemplo, o armazenamento d’água no Lago era de 32,78%.

A Chesf ressalta, no entanto, que devido à necessidade operacional ou por razões naturais, esses valores podem sofrer alterações. A defluência (água liberada) praticada atualmente é de 730 metros cúbicos por segundo (m³/s), segundo o mesmo boletim. (Com informações de PA4.COM.BR e blog do Carlos Britto)

Divulgação
Usina Hidrelétrica Luiz Gonzaga e Lago de Itaparica

Usina Hidrelétrica Luiz Gonzaga e Lago de Itaparica

Divulgação
Lago de Sobradinho

Lago de Sobradinho

 O lago de Sobradinho é um dos maiores lagos artificiais do mundo, com 4 214 quilômetros quadrados de área e tem capacidade para acumular 34,1 bilhões de metros cúbicos de água.

É conhecido como a caixa d`água do sistema Chesf de energia hidroelétrica. As águas ali acumuladas vêm de afluentes do rio São Francisco e da Barragem de Três Marias e este é o período das grandes chuvas em Minas Gerais.

Do lago de Sobradinho as águas alcançam o lago/barragem de Itaparica, com capacidade para acumular 11 bilhões de metros cúbicos de água e alimentar a Usina Hidrelétrica Luiz Gonzaga.

Foto: João Tavares
Lagos Moxotó, PA-IV e Delmiro Gouveia e Ilha de Paulo Afonso-BA

Lagos Moxotó, PA-IV e Delmiro Gouveia e Ilha de Paulo Afonso-BA

da net
Lago de Moxotó - Paulo Afonso-BA

Lago de Moxotó - Paulo Afonso-BA

 Dali, as águas seguem para o sub-médio e baixo São Francisco.
No sub-médio forma o Lago de Moxotó e o Lago da Usina Paulo Afonso IV que possuem 1,2 bilhões de metros cúbicos de águas e alimentam os Complexo de Usinas Hidrelétricas de Paulo Afonso, as usinas Paulo Afonso 1, 2, 3 e 4 e Usina Hidrelétrica Apolônio Sales.

Em Paulo Afonso, na grandes cheias e com Sobradinho com 100% de sua capacidade, podem voltar as belas quedas d´água da Cachoeira de Paulo Afonso, em cuja margem foi construída a Usina Angiquinho, por Delmiro Gouveia, em 1913.

foto: Antônio Galdino
Cachoeira de Paulo Afonso (nas cheias do rio São Francisco) e Usina Angiquinho

Cachoeira de Paulo Afonso (nas cheias do rio São Francisco) e Usina Angiquinho

foto: Antônio Galdino
Ponte Metálica D. Pedro II no cânion do rio São Francisco - Paulo Afonso/BA

Ponte Metálica D. Pedro II no cânion do rio São Francisco - Paulo Afonso/BA

 Em Paulo Afonso é também formado o cânion do rio São Francisco com 65 quilômetros de extensão até a Barragem da Usina Hidrelétrica de Xingó, na divisa dos Estados de Alagoas e Sergipe.

Toda o lago de Xingó, com 3,2 bilhões de metros cúbicos de água, está dentro do cânion do rio São Francisco.

O seu ponto zero é a Ponte Metálica D. Pedro II, no município de Paulo Afonso, na divisa dos estados da Bahia e Alagoas.

Foto: João Tavares
Usina Hidrelétrica e Lago de Xingó

Usina Hidrelétrica e Lago de Xingó

 A partir da Barragem de Xingó, o rio São Francisco segue no baixo São Francisco por 200 quilômetros até a foz, no Oceano Atlântico, na divisa dos estados de Alagoas e Sergipe. (Antônio Galdino)

Enviar por e-mail

Insira até cinco e-mails, separados por vírgula





Deixe um comentário






O comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.


Table has no partition for value 1553514779